Dicas de Jardim de Inverno

1 de julho de 2020

Jardim é qualquer espaço externo dotado de plantas e mobílias. Quando esse contexto está dentro de um espaço interno, ele ganha a denominação de jardim de inverno.

Este nome “de Inverno” surgiu no século 17, na Europa, em países onde o clima frio e a neve impossibilitavam as plantas de sobreviverem ao ar livre. Assim, criaram um espaço específico, dentro das casas, para que, mesmo durante o inverno, houvesse um jardim verde e recreativo.

FUNÇÃO DE UM JARDIM

Nunca se falou tanto em natureza, sustentabilidade e respeito ambiental como nessas últimas décadas. Aproximando o homem à natureza, os jardins de inverno transmitem a sensação de estar ao livre, de estar em contato com a natureza dentro do conforto da moradia.

Eles possibilitam a limpeza do ar, reduz o calor, traz bem-estar e dá cor a casa com naturalidade. Estas são tarefas que só o paisagismo consegue cumprir ao mesmo tempo. Assim os moradores aproveitam os benefícios de se ter o contato com a natureza, oferecendo sensações como relaxamento e descontração.

VAMOS PARA A PRÁTICA

Para fazermos o Jardim vou colocar três pontos que acredito serem essenciais: primeiro é a escolha do local: fosso de luz, sacadas, embaixo da escada, dentro do banheiro, e etc.

Existem muitas opções hoje numa casa que podem nos dar essa possibilidade do Jardim. O fosso de luz tem cada dia mais aparecido, pois é uma opção na construção civil de trazer ventilação e iluminação para ambientes que não tem janelas para o externo; Sacadas que não são utilizadas, pois este é um “ambiente” que em muitas famílias serve apenas para uma abertura mais arejada para sua sala/quarto e etc; Os locais abaixo das escadas são em sua maioria inutilizados, por ser um local baixo e estreito, então todos estes ambientes se tornam propícios para um Jardim de inverno.

Segundo ponto que precisa ser considerado é identificarmos seu estilo e a arquitetura da residência, para definir se o jardim será mais rústico, moderno ou minimalista. E até mesmo analisar se você é uma pessoa que gosta de muitas ou poucas plantas, tudo isso é considerado para projetar seu Jardim de Inverno.

E último ponto, mas um dos mais importantes é verificar a iluminação deste ambiente. Se for fosso de luz e sacada, por exemplo, terá uma boa entrada de luz natural, já se for embaixo de uma escada ou corredores, teremos que rever as espécies que vão se adaptar melhor na sombra. Então este terceiro ponto servirá para definir que tipo de plantas você vai poder colocar para que seu jardim não morra depois de alguns meses. As condições do ambiente precisam ser consideradas.

E por fim, depois escolher de que o local e as plantas, vamos então saber como montar, se diretamente no solo ou em vasos. Cada planta pede um tamanho para suas raízes.

PLANTAS E SUA NECESSIDADE DE SOL E SOMBRA

Pra que o projeto funcione é vital estar atento à escolha das plantas. Visto que os jardins são, geralmente, em ambientes fechados e com menor incidência de luz é preciso investir em flores e folhagens que tenham essas resistências.

Espécies como samambaia e jiboia são grandes aliadas. Estas plantas, que faziam sucesso nos anos 70 e sempre podiam ser encontradas nas casas das avós, foram hostilizadas durante um tempo, mas estão voltando com força, sendo amadas pelos mais “novos”.

TIPOS QUE GOSTAM DE SOMBRA:

  • Calêndula
  • Candytuft
  • Chamaedorea
  • Ciclanto
  • Cyclamen
  • Costela-de-Adão
  • Echeveria
  • Ficus Lyrata
  • Jibóia
  • Lírio da Paz
  • Pacová
  • Peixinho
  • Rabo de Tatu
  • Raphis
  • Rhipsalis
  • Suculenta
  • Xanadu
  • Zamioculca

TIPOS QUE GOSTAM DE SOL:

  • Agave Dragão
  • Agave
  • Aloe-Vera
  • Cactos
  • Dracena de Madagascar
  • Espada de São Jorge
  • Jade
  • Hera
  • Peixinho
  • Rabo de Tatu

OUTROS ITENS QUE COMPÕEM UM JARDIM

Não é somente de plantas que viverá o jardim (rsrs) mas também de Vaso com planta ou somente de decoração, pedras/seixos de diversas cores, cascas, deck, bancos, luminárias e tronco de arvores são boas opções para compor seu jardim, além claro de grama, dependendo o tamanho do local.
Para compor as paredes podemos utilizar revestimentos, pallet, vasos pendurados ou diretamente na parede e etc.

Este jardim pode ser aberto para os ambientes próximos, ou fechado com porta de vidro, ou janela dependendo o local onde foi instalado o Jardim.

Ah bem importante, se for um local aberto (teto) com piso, é bom ter um ralo para garantir que escoe os excessos de água.

Na cobertura uma boa opção é fazer um pergolado para ornar com o Jardim. E caso queira coberto da para utilizar o acrílico/vidro, pois assim a iluminação entra da mesma forma.

ALTERNATIVAS DE JARDIM:

Urban Jungle

Esta ideia, que no português é Floresta Urbana, é trazer diferentes folhagens para dentro de casa e não flores. Também não é necessário ter um espaço reservado. Basta ir comprando o que você gosta e montar o cantinho.

É um modelo que você pode fazer sozinho e que tem baixo orçamento. Isso porque você só precisa escolher os tipos de vasos que quer ter em casa.

Jardim vertical

Jardim vertical é um painel de plantas afixado à parede e que ocupa pouquíssimo espaço. Pode ser adotado em ambientes internos ou externos da casa. É estruturado por blocos pré-moldados, de cerâmica, ou alguma estrutura modular de plástico, treliças ou vasos.

Vale destacar que o espaço não pode ser feito sozinho. É necessário planejá-lo com um profissional da área. Isso porque você precisa pensar em detalhes como impermeabilização da parede, escoamento da água, e muito mais.

Gostaram das informações e ideias? No nosso IGTV foi falado um pouco sobre isto também, e logo sai um “reels” com opções de plantas que dependem da luz natural. Segue lá @o4m.arquitetura

Deixe um comentário

Post anterior Branding não é logo!
Próximo post Dicas de Pergolado